Arquitetura Nacional
MONTAGEM-DAS-JANELAS_curto.gif

Kiev 104

Residencial

Kiev 104

USO RESIDENCIAL
LOCALIZAÇÃO PORTO ALEGRE
ÁREA DO TERRENO 300m²
ÁREA CONSTRUÍDA 1000m²
ANO DE PROJETO 2014
ANO DE CONCLUSÃO 2016
STATUS OBRA FINALIZADA                                                                                                                            

PROJETO ARQUITETÔNICO  EDUARDO L MAURMANN, ELEN B N MAURMANN, PAULA OTTO,
LUCAS PESSATTO E EQUIPE ARQUITETURA NACIONAL

PROJETOS  COMPLEMENTARES
ESTRUTURAL CARPEGGIANI PROJETOS ESTRUTURAIS
HIDROSSANITÁRIO, ELÉTRICO E LÓGICA FILIPPON ENGENHARIA
CONSTRUÇÃO E INCORPORAÇÃO ANACIONAL INCORPORADORA

FORNECEDORES
MÃO DE OBRA EMPREITEIRA MARODIN
ESQUADRIAS VETRUS
REVESTIMENTOS ATLAS, ELIANE, KRESIL
PISOS DE MADEIRA FOSTER
BANCADA DE PEDRA PEDECRIL
MARCENARIA MÓVEIS KRETSCHMAR

FOTOGRAFIA MARCELO DONADUSSI


 

O edifício Kiev nasceu de um plano pessoal do casal de arquitetos Eduardo e Elen, do escritório Arquitetura Nacional, de morar próximos à família. A ideia era permitir que o filho, quando viesse, repetisse suas próprias histórias de infância, crescendo perto dos avós.

O local escolhido foi um bairro tradicional de Porto Alegre, que vem passando por uma fase intensa de urbanização, uma vez que combina proximidade com grandes centros de entretenimento, compras e cultura com uma forte presença de áreas verdes, como praças e parques. O projeto proporciona convívio individualizado e muita privacidade. Cada unidade ocupa um pavimento, em um total de cinco apartamentos de 136,70m² cada.Nessa lógica, as circulações e espaços condominiais são enxutos e otimizados, liberando espaço para a privacidade de cada morador.  Com a localização estratégica das áreas molhadas – em duas extremidades – é possível uma ótima flexibilidade de planta baixa na área íntima do apartamento. Em uma situação mais tradicional, existe espaço suficiente para dois dormitórios e uma ampla suíte. Em uma versão um pouco diferente, pode-se ter uma grande suíte com closet conectado à um escritório, por exemplo.

A laje escolhida para o projeto foi a plana, livrando os apartamentos de qualquer interferência de vigas – presentes apenas no núcleo central de circulação do prédio, onde não são visíveis. Isso permite que o espaço tenha um pé direito de 2,8m em toda a área social, corredores e suíte, com a laje de concreto aparente exposta. Poucos pontos de luminárias foram deixados propositadamente, para que o concreto ficasse o mais limpo possível, valorizando assim a iluminação indireta. 

Um dos destaques do prédio são as esquadrias principais, que ocupam toda a extensão da fachada voltada para a rua. Cada folha de vidro tem 3,2x2,4m. Quando aberta, a janela da sala tem um vão livre de 6,4m. Para aumentar ainda mais essa sensação de amplitude, as esquadrias foram fixadas na parte frontal da viga, assim nem mesmo os trilhos atrapalham o visual. Desta forma, a sala inteira se transforma em uma grande varanda.